“Drawn to Life”, novo espetáculo do Cirque du Soleil no Disney Springs, estreia em fevereiro de 2021

O show é o primeiro desenvolvido em parceria entre a Disney e a companhia circense; e teve a estreia adiada várias vezes em função da pandemia de coronavírus

Drawn to Life, o novo espetáculo do Cirque du Soleil no Disney Springs, em Orlando, ganhou uma nova data de estreia: 10 de fevereiro de 2021 – o dia não foi oficialmente anunciado, mas é a primeira data disponível no site de ingressos da companhia circense. Drawn to Life deveria ter estreado ainda em abril deste ano, com sessões especiais a partir de março, mas foi adiado diversas vezes em função da pandemia de coronavírus. Na última atualização, datas previamente agendadas entre novembro e janeiro foram canceladas.

Cirque du Soleil Disney Drawn to Life

Há 19 anos, o Cirque du Soleil tem um show residente no Disney Springs, área de compras, alimentação e entretenimento no Walt Disney World, em Orlando: o Drawn to Life vai substituir o espetáculo anterior, o La Nouba. Ao contrário do seu antecessor, o Drawn to Life foi desenvolvido em parceria com a Disney, e tem sua temática e trama totalmente inspiradas nos filmes da companhia: a personagem principal é uma menina chamada Julie, filha de um animador da Disney, Tom, que criou a menina cercada por personagens do estúdio – “que a ajudaram a crescer, e têm papéis importantes em sua vida”, segundo a descrição oficial do blog Disney Parks.

> Os nove melhores snacks da Disney

Na história, depois da morte de seu pai, Julie encontra uma carta e um trecho de uma animação ainda não finalizada; e, por meio de sua imaginação, embarca em uma jornada para relembrar os personagens Disney que a acompanharam na infância – além de encontrar figuras como o Mr. Pencil (o lápis favorito de seu pai) e a vilã da história, Miss Hésitation, que reflete as dúvidas e medos de Julie como artista. Veja vídeos abaixo, e mais fotos do show aqui.

Em junho deste ano, em função da pandemia de coronavírus, o Cirque du Soleil declarou falência e entrou em processo de recuperação econômica, depois de suspender mais de 3 mil funcionários e colaboradores em todo o mundo – o que também pode ter influenciado o adiamento da estreia de Drawn to Life.

> Tudo sobre o Magic Kingdom

Enquanto isso, no começo de setembro, a Disney anunciou uma reforma e renovação do teatro que recebe os shows do Cirque du Soleil no Disney Springs – pelo menos um possível ponto positivo do adiamento, né? 🙂

Os nove melhores snacks da Disney

Funnel cake, waffle sandwich, dole whip… Qual é o seu lanchinho favorito no Walt Disney World?

Além das rides (que nós aqui no Brasil chamamos de “brinquedos”), shows, parades e encontros com personagens, o Walt Disney World tem outra atração famosa: os lanchinhos! São vários os que são verdadeiros ícones para quem é fã dos parques – da enorme Turkey Leg ao fofo Mickey’s Ice Cream Bar. Tanto é assim que existem camisetas e pins temáticos dos snacks da Disney: uma dessas camisetas diz justamente “eu só vim pelos lanchinhos”, haha. Aqui, eu decidi listar nove snacks da Disney: essa lista é bem pessoal, claro; e inclui tanto os meus favoritos quanto outros dos quais eu não sou tããão fã, mas que acho que são tão famosos que eu não poderia deixar passar em branco. Quais deles você já experimentou? E quais ainda sonha em provar? ❤

Mickey Ice Cream Sandwich

O “sanduíche de sorvete do Mickey” pode ser encontrado por todos os parques e resorts do Walt Disney World; e é exatamente o que indica o nome: um “sanduíche” formado por dois biscoitos de chocolate com o formato do rosto do Mickey, recheado com sorvete de creme. Eu não sou uma grande fã de sorvete, mas claro que experimentei (e aprovei!) e Mickey Ice Cream Sandwich no tempo que passei trabalhando na Disney. Ele é maior do que eu imaginava, e bem doce – dá pra dividir com alguém, se você não for tão fã de açúcar. Outro sorvete temático de Mickey é o Mickey’s Ice Cream Bar, um sorvete de baunilha coberto com uma casquinha de chocolate.

O "sanduíche de sorvete do Mickey" pode ser encontrado por todos os parques e resorts do Walt Disney World
O “sanduíche de sorvete do Mickey” pode ser encontrado por todos os parques e resorts do Walt Disney World

Funnel Cake

Provavelmente um dos snacks mais famosos da Disney, o Funnel Cake é também um dos meus favoritos! Ele é uma massa doce frita (parece massa de bolinho de chuva!) coberta com açúcar; mas que ganha diferentes acompanhamentos e versões em diferentes parques e lanchonetes: na Sleepy Hollow, da Liberty Square, no Magic Kingdom, ele pode vir acompanhado de calda de morango e chantilly; no World Showcase do Epcot, perto do pavilhão dos Estados Unidos, durante o Festival of the Arts, eu encontrei Funnel Cake com creme de laranja; e no Hollywood Studios, no Epic Eats, você pode pedir esse lanchinho com sorvete! Mas quer saber? Meu favorito mesmo é o “puro”; só com açúcar, mesmo. Imperdível!

Mickey Pretzel

Outro snack com formato de Mickey, o pretzel é uma boa opção para quem prefere um lanchinho salgado – mas assim, salgado mesmo! Eu confesso que acho um pouco salgado demais… Ele é bem grande; então pode servir até como um substituto da janta se você estiver com pressa para ir garantir um lugar para assistir a um dos famosos shows noturnos da Disney. Ele vem acompanhado de um copinho com creme de queijo, bem gostoso.

Outro snack com formato de Mickey, o pretzel é uma boa opção para quem prefere um lanchinho salgado
Outro snack com formato de Mickey, o pretzel é uma boa opção para quem prefere um lanchinho salgado

Waffle Sandwich

Empatado com o Funnel Cake como meu lanchinho favorito da Disney, está o Waffle Sandwich! Que é exatamente o que indica o nome: um sanduíche formado por waffle em vez de pão – e recheado com nada menos que uma porção generosa de Nutella e uma combinação de frutas: banana, morangos e blueberries. Maravilhoso! Você encontra o Waffle Sandwich na lanchonete Sleepy Hollow, na área Liberty Square, no Magic Kingdom – aliás, provavelmente minha lanchonete favorita no Walt Disney World inteirinho.

Mini Mickey Sink Sundae

Na Beaches and Cream Soda Shop, no Disney’s Beach Club Resort, existe a Kitchen Sink, ou seja, a “pia da cozinha” – que é, bem, uma pia cheia de sorvete. Isso mesmo! É muito sorvete; ideal para dividir com os amigos. Mas a Disney criou uma versão menorzinha, a Mini Mickey Sink Sundae, que de “mini” não tem nada – ela continua sendo uma porção bem generosa, e bem grande, de sorvete; mas, nesse caso, servida dentro de um recipiente que imita o formato dos shorts do Mickey. Além de encontrar essa versão no próprio Beaches and Cream Soda Shop, você também pode comprar a Mini Mickey Sink Sundae no Ice Cream Parlor, na Main Street do Magic Kingdom.

A Mini Mickey Sink Sundae, que de "mini" não tem nada
A Mini Mickey Sink Sundae, que de “mini” não tem nada

Turkey Leg

A icônica Turkey Leg é uma coxa de peru gigante; inspirada nas servidas em feiras renascentistas há séculos. Muita gente duvida de que ela seja mesmo de peru, porque algumas pessoas sentem nela um gosto mais parecido com presunto – mas isso é porque as coxas são curadas em uma solução salina; bem típica de presunto, mesmo. Boa opção de lanche salgado para quem estiver com bastante fome!

Dole Whip

O Dole Whip é uma das marcas registradas da Adventureland, área do Magic Kingdom onde eu trabalhei quando fui Cast Member! É um sorvete vendido na Aloha Isle, ao lado do Enchanted Tiki Room. O Dole Whip clássico é um creme de abacaxi; mas você pode encontrar diferentes versões – como o Dole Whip Float, com o sorvete “flutuando” em suco de abacaxi. No Animal Kingdom, você encontra uma versão “adulta” do Dole Whip, que leva rum na receita (eu provei, e achei delicioso!).

O Dole Whip é uma das marcas registradas da Adventureland, no Magic Kingdom
O Dole Whip é uma das marcas registradas da Adventureland, no Magic Kingdom
No Animal Kingdom, você encontra uma versão "adulta" do Dole Whip, que leva rum na receita
No Animal Kingdom, você encontra uma versão “adulta” do Dole Whip, que leva rum na receita

Karamell-Küche

Okay, isto não é um snack, e sim uma loja: Karamell-Küche significa “cozinha do caramelo” em alemão; e essa loja, localizada no pavilhão da Alemanha, no World Showcase, do Epcot, vende tudo quanto é coisa feita de ou com caramelo – tudo assinado pela Werther’s Original, marca de doces de caramelo com sede em Berlim, na Alemanha. Lá você encontra cupcakes, balas, cookies, brownies, fudges… E minhas favoritas: as pipocas doces; cobertas só com caramelo ou em combinações que incluem chocolate e outras delícias. Juro: é impossível passar na frente da Karamell-Küche e resistir ao cheiro delicioso que vem de lá de dentro!

É impossível passar na frente da Karamell-Küche e resistir ao cheiro delicioso que vem de lá de dentro!
É impossível passar na frente da Karamell-Küche e resistir ao cheiro delicioso que vem de lá de dentro!

Citrus Swirl

Outro sorvete característico da Adventureland, no Magic Kingdom, esse snack é vendido no Sunshine Tree Terrace, aquele que tem como marca registrada o Orange Bird. Como combina sorvete de baunilha com suco congelado de laranja, o Citrus Swirl é, como diz o nome, mais cítrico, mais “azedinho” que o Dole Whip: é uma boa para quem não é fã de doces muito doces – eu, particularmente, sou do time Citrus Swirl. Em 2018, a Disney chegou a trocar o Citrus por um sorvete chamado Orange Swirl, que tinha a fórmula levemente diferente (e mais doce); mas, devido aos pedidos dos guests, fez o Citrus Swirl voltar rapidinho.

Outro sorvete característico da Adventureland, no Magic Kingdom, esse snack é vendido no Sunshine Tree Terrace, aquele que tem como marca registrada o Orange Bird
Outro sorvete característico da Adventureland, no Magic Kingdom, esse snack é vendido no Sunshine Tree Terrace, aquele que tem como marca registrada o Orange Bird

Tudo sobre o Magic Kingdom – parte II: shows, parades e curiosidades

Embora a Disneyland seja mais antiga, o Magic Kingdom é “o parque da Disney” por excelência. Vai dizer que não é no Castelo da Cinderela que você pensa quando se imagina visitando “a Disney”? Inaugurado na Flórida no dia 1º de outubro de 1971, o Magic Kingdom marca também o ponto inicial do Walt Disney World, maior resort da Disney no mundo; que, com o passar dos anos, ganhou mais três parques temáticos (Epcot, Hollywood Studios e Animal Kingdom) e dois aquáticos (Typhoon Lagoon e Blizzard Beach).

Inaugurado na Flórida no dia 1º de outubro de 1971, o Magic Kingdom marca também o ponto inicial do Walt Disney World
Inaugurado na Flórida no dia 1º de outubro de 1971, o Magic Kingdom marca também o ponto inicial do Walt Disney World

Mesmo não sendo o maior parque da Disney, ele é o parque temático mais visitado do mundo (em 2019, foram mais de 20 milhões de visitantes; o que garantiu esse título ao MK pelo 13º ano consecutivo); e um dos que (assim como a Disneyland) tem o maior número de atrações consideradas “clássicas”, que estão por lá desde a inauguração do parque e/ou foram criadas por Walt Disney em pessoa. Na verdade, o Magic Kingdom não é nem o maior parque do Walt Disney World! Ele perde em tamanho para o Epcot e o Animal Kingdom – mas é tão cheio de rides (ou “brinquedos”, como chamamos aqui no Brasil), shows e outras coisas para fazer que parece muito maior! Pode reparar como, no Epcot ou no Animal Kingdom, os guests caminham um monte entre uma atração e outra, já que há bastante espaço vazio – o Magic Kingdom é bem mais “lotado”.

No texto abaixo, vamos contar um pouco mais sobre o Magic Kingdom – sobre seus shows e parades, curiosidades, e até mesmo sobre os tais “túneis secretos” do parque. No nosso primeiro post sobre o Magic Kingdom, falamos sobre a história, construção e inauguração do parque; e sobre a divisão espacial do MK e as principais atrações e restaurantes de cada land. Foi no Magic Kingdom que eu trabalhei durante meu período como Cast Member, então tive a oportunidade de aprender muito sobre este que é meu parque favorito da Disney. ❤

Shows e parades do Magic Kingdom

Ao longo do dia (e da noite), acontecem vários shows pelo Magic Kingdom – alguns são apresentados poucas vezes (ou mesmo só uma vez) ao dia; outros são recorrentes, como os que são parte integrante das próprias atrações. Esses, que fazem parte das atrações (como, digamos, o show apresentado no Enchanted Tiki Room, que acontece mais ou menos a cada 12 minutos), eu não vou citar aqui, okay? Estou falando dos shows maiores, que merecem que você separe um tempinho do seu dia para ir até um local específico e assistir ao espetáculo. Ah! Na entrada do parque, quando for pegar seu mapa do Magic Kingdom, não esqueça de pegar o Times Guide, para saber exatamente qual apresentação começa em qual horário! 😉

Detalhe do castelo do Príncipe Eric, sob o qual fica a atração Under the Sea: Journey of the Little Mermaid
Detalhe do castelo do Príncipe Eric, sob o qual fica a atração Under the Sea: Journey of the Little Mermaid

Alguns minutos antes do horário de abertura oficial do parque, acontece, em frente ao Castelo da Cinderela, o show Let The Magic Begin. Você não leu errado – a apresentação rola mesmo antes de o parque abrir! Acontece que, uma hora antes do horário oficial de abertura das rides, já é possível entrar no Magic Kingdom, passear pela Main Street U.S.A. e até mesmo tomar café da manhã na Starbucks. Eu recomendo fortemente que você faça isso! É uma chance não só de acompanhar o Let The Magic Begin, mas também de tirar fotos na Main Street U.S.A. e em frente ao Castelo da Cinderela com muito menos gente em volta – e ser um dos primeiros a correr para as atrações mais populares assim que elas começarem a funcionar!

Outro espetáculo que acontece em frente ao Castelo, esse várias vezes ao dia, o Mickey’s Royal Friendship Faire reúne personagens bem populares, como Mickey, Minnie, Rapunzel, Tiana, Anna, Elsa e Olaf. A área em frente ao Castelo também é o ponto principal do desfile Move It! Shake It! MousekeDance It! Street Party!, com cantores ao vivo e personagens como Mickey, Minnie, Donald, Margarida, Pateta, Pluto, Zé Carioca, Gênio e outros: eles dançam e interagem muito com o público.

Em matéria de desfile, o grande destaque do Magic Kingdom é o Festival of Fantasy – que sempre foi tão tradicionalmente apresentado às 15h que, para muita gente, passou a ser chamado de “parada das três horas”, ou “parada das três da tarde”, haha (mas a verdade é que eu já vi dias em que o Festival of Fantasy desfilou às 14h…). Eu sou absolutamente apaixonada pelo Festival of Fantasy, então sou suspeita para falar – mas acho esse desfile imperdível! São carros alegóricos, personagens e dançarinos representando diversos desenhos da Disney, de alguns clássicos (como Cinderela, A Bela e a Fera, A Pequena Sereia e A Bela Adormecida) até outros mais recentes (como Frozen, Enrolados e Valente). Muita gente se amontoa em frente ao Castelo da Cinderela para ver a parade, mas meus pontos favoritos para acompanhar o Festival of Fantasy são a Liberty Square e a Frontierland. 😉

À noite (e depois do show introdutório Once Upon a Time), é hora do grande show do dia: o Happily Ever After, espetáculo de 18 minutos de duração que acontece sobre o Castelo da Cinderela – em uma combinação de fogos de artifício, luzes, projeções e música que só a Disney sabe fazer! O Happily Ever After substituiu o Wishes, que era o queridinho de muita gente, mas acho que não decepcionou ninguém. O espetáculo é lindo, emocionante, e difícil de descrever – quem é fã dos filmes da Disney chora com certeza! Programe-se com antecedência: o ideal é tentar garantir seu lugar em frente ao Castelo da Cinderela com pelo menos uma hora de antecedência, já que o espaço fica BEM lotado na hora do show. E, acredite: você não quer nada atrapalhando sua visão do espetáculo. ❤

Os “túneis secretos” do Magic Kingdom

Você já deve ter ouvido uma história que fala que, sob os parques da Disney, há uma série de “túneis secretos”, por onde os cast members, os funcionários da Disney, circulam. Bem, no caso do Magic Kingdom, não é história – é verdade mesmo! A lenda conta que, um dia, na Disneyland, Walt Disney viu um funcionário da Frontierland, vestido de cowboy, atravessando a Tomorrowland, e ficou incomodado com como o cowboy atrapalhava o cenário futurista daquela área específica – então teve a ideia dos túneis, para evitar situações como essa no novo parque.

A torre da Rapunzel, na Fantasyland
A torre da Rapunzel, na Fantasyland

Eu, por exemplo, trabalhava na Adventureland; que fica consideravelmente longe da entrada do Magic Kingdom – se precisasse entrar por lá, teria que atravessar toda a Main Street U.S.A. com minha costume (ou seja, meu uniforme) da Adventureland, destoando totalmente do cenário. Então eu entrava pelo túnel, caminhava até estar “abaixo” da Adventureland, e subia as escadas diretamente até lá. 😉

Os túneis são oficialmente chamados de “utilidors”, uma combinação das palavras “utility” (“utilidade”) e “corridor” (“corredor”). Além de permitir que os cast member circulem entre diferentes áreas sem serem vistos, eles servem para transporte de mercadorias, armazenagem de fantasias e uniformes, e contam até mesmo com um sistema de tubos que recolhe e direciona o lixo recolhido em diferentes áreas do parque. As paredes dos túneis são pintadas de cores diferentes, de acordo com a land que se encontra “acima” deles; para que os funcionários possam se localizar melhor.

Um detalhe – os utilidors não foram construídos “no subsolo”, e sim no nível normal do solo: ou seja, é o Magic Kingdom em si que se encontra “no segundo andar”, a uma altitude de cerca de 33 metros. Em frente ao parque, fica a Seven Seas Lagoon, uma lagoa artificial; e a terra removida do local para construir a lagoa foi colocada em torno da área onde os utilidors foram construídos, o que elimina a possibilidade de que a altitude “artificial” do Magic Kingdom seja percebida.

Transportation and Ticket Center e Monorail

O Magic Kingdom fica a mais de 1,5 quilômetro de seu estacionamento, do outro lado da Seven Seas Lagoon: depois de deixar o carro, os guests chegam ao Transportation and Ticket Center (TTC), onde podem comprar ingressos para o parque (caso ainda não o tenham feito) e escolher um dos meios de transporte que levam os visitantes de um lado ao outro do complexo. Para chegar ao Magic Kingdom propriamente dito, é possível pegar um ônibus, um ferryboat (na verdade, existem três, batizados com os nomes de antigos executivos da Disney: General Joe Potter, em azul; Richard F. Irvine, em vermelho; e Admiral Joe Fowler, em verde), ou o famoso Monorail: o monotrilho icônico que conecta o Magic Kingdom, o Epcot, e alguns dos hotéis da Disney, como o Grand Floridian, o Polynesian e o Contemporary. Ah: também é possível ir andando do parque até o Contemporary, que fica bem pertinho, quase vizinho à Tomorrowland.

Curiosidades sobre o Magic Kindgom

– O “título” ou slogan oficial do Magic Kingdom é “The Most Magical Place On Earth”, ou seja, “o lugar mais mágico da Terra”. Só por curiosidade, o da Disneyland é “The Happiest Place On Earth”, ou “o lugar mais feliz da Terra”.

O "título" ou slogan oficial do Magic Kingdom é "The Most Magical Place On Earth", ou seja, "o lugar mais mágico da Terra"
O “título” ou slogan oficial do Magic Kingdom é “The Most Magical Place On Earth”, ou seja, “o lugar mais mágico da Terra”

– Até 2012, era impossível encontrar bebidas alcoólicas em qualquer restaurante ou lanchonete do Magic Kingdom: o primeiro restaurante a abolir essa regra foi o Be Our Guest, que passou a vender vinho e cerveja. A partir de 2014, outros restaurantes passaram a vender álcool, como Cinderella’s Royal Table, Liberty Treet Tavern, Tony’s Town Square Restaurant e Jungle Navigation Co. Ltd. Skipper Canteen.

– O Magic Kingdom é um lugar onde muitas famílias tentam depositar as cinzas de seus entes queridos falecidos; com os arredores da Haunted Mansion sendo o ponto mais popular para esse “costume”. A prática, porém, é proibida: qualquer um que for pego tentando fazer isso será expulso do parque imediatamente.

– O Magic Kingdom costuma ficar mais cheio nas segundas-feiras: a maioria dos turistas chega a Orlando no final de semana, e decide começar a visita pelo parque mais famoso da cidade. Se quiser fugir das filas, programe sua visita ao MK mais para o fim da semana!

Se você perdeu nosso primeiro post sobre o Magic Kingdom, onde falamos sobre a história, inauguração e lands do parque, é só clicar neste link para conferir! 😉

Tudo sobre o Magic Kingdom – parte I: história, lands e principais atrações

Embora a Disneyland seja mais antiga, o Magic Kingdom é “o parque da Disney” por excelência. Vai dizer que não é no Castelo da Cinderela que você pensa quando se imagina visitando “a Disney”? Inaugurado na Flórida no dia 1º de outubro de 1971, o Magic Kingdom marca também o ponto inicial do Walt Disney World, maior resort da Disney no mundo; que, com o passar dos anos, ganhou mais três parques temáticos (Epcot, Hollywood Studios e Animal Kingdom) e dois aquáticos (Typhoon Lagoon e Blizzard Beach).

Mesmo não sendo o maior parque da Disney, o Magic Kingdom é o parque temático mais visitado do mundo
Mesmo não sendo o maior parque da Disney, o Magic Kingdom é o parque temático mais visitado do mundo

Mesmo não sendo o maior parque da Disney, ele é o parque temático mais visitado do mundo (em 2019, foram mais de 20 milhões de visitantes; o que garantiu esse título ao MK pelo 13º ano consecutivo); e um dos que que (assim como a Disneyland) tem o maior número de atrações consideradas “clássicas”, que estão por lá desde a inauguração do parque e/ou foram criadas por Walt Disney em pessoa.

Na verdade, o Magic Kingdom não é nem o maior parque do Walt Disney World! Ele perde em tamanho para o Epcot e o Animal Kingdom – mas é tão cheio de rides (ou “brinquedos”, como chamamos aqui no Brasil), shows e outras coisas para fazer que parece muito maior! Pode reparar como, no Epcot ou no Animal Kingdom, os guests caminham um monte entre uma atração e outra, já que há bastante espaço vazio – o Magic Kingdom é bem mais “lotado”.

No texto abaixo, vamos contar um pouco mais sobre o Magic Kingdom – começando por sua história, construção e inauguração; e aí falando um pouco sobre a divisão espacial do parque e as principais atrações e restaurantes de cada land. No segundo post sobre o Magic Kingdom, que vamos publicar nos próximos dias, falaremos sobre shows, desfiles, curiosidades e os tais “túneis secretos” do parque. Foi no Magic Kingdom que eu trabalhei durante meu período como Cast Member, então tive a oportunidade de aprender muito sobre este que é meu parque favorito da Disney. ❤

A história do Magic Kingdom

O Magic Kingdom foi concebido como uma versão “maior e melhorada” da Disneyland, primeiro parque da Disney no mundo, inaugurado em Anaheim, Califórnia, em 1955 – tanto que suas lands e boa parte de suas atrações são novas versões daquelas já encontradas na Disneyland. Walt Disney esteve diretamente envolvido na concepção da expansão dos parques da Disney, agora na Flórida (o projeto era chamado de “Florida Project”); mas, infelizmente, morreu antes que o parque fosse construído. 😦 Disney morreu em 1966, e o Magic Kingdom começou a ser construído no ano seguinte.

Das vinte e três atrações com as quais o Magic Kingdom contava no dia de sua inauguração, vinte eram réplicas de atrações da Disneyland. Havis seis lands; sendo cinco réplicas das landas da Disneyland (Main Street U.S.A., Fantasyland, Tomorrowland, Adventureland e Frontierland), mais a Liberty Square, exclusiva do Magic Kingdom. Em 1988, o parque ganhou uma nova área, a Mickey’s Birthland, para comemorar o 60º aniversário de Mickey Mouse. A área foi rebatizada de Mickey’s Starland e depois Mickey’s Toontown Fair; mas foi fechada em 1991, para dar espaço para a Storybook Circus, uma nova expansão da Fantasyland.

Divisão e lands do Magic Kindgom

O Magic Kingdom é dividido em seis áreas temáticas, ou “lands”: cada uma delas tem uma atmosfera própria, uma estética própria, e mesmo uma música própria; com atrações e personagens correspondentes. Se você olhar o mapa do Magic Kingdom, verá que ele é organizado como uma roda; com o centro sendo a área em frente ao Castelo da Cinderela. Essa área é ligada por pontes a quatro das lands (Fantasyland, Tomorrowland, Adventureland e Liberty Square). A Frontierland é acessível por meio da Liberty Square ou da Adventureland; e a Main Street U.S.A. é a área na entrada do parque, conectando os portões do local ao Castelo da Cinderela.

Main Street U.S.A.

A Main Street U.S.A. entrega sua inspiração no nome, algo como “rua principal dos Estados Unidos”: ela representa como a maioria das ruas centrais das pequenas cidades dos Estados Unidos se pareciam no início do século XX, época da infância de Walt Disney. A rua é ladeada por pequenos prédios, a maioria desenhados como se fossem pequenos negócios; quase todos fictícios – dentro das construções, é possível encontrar diversas lojas que vendem merchandise e comida; que vão desde a famosa Emporium (a maior loja encontrada dentro de um parque da Disney em todo o mundo) até uma moderna Starbucks. Nas janelas superiores dos edifícios, é possível ver nomes de diversas pessoas que foram importantes para a história do Magic Kingdom – inclusive o do próprio Walt Disney, sobre a sorveteria Ice Cream Parlour, com vista para o Castelo da Cinderela; e o de seu irmão Roy O. Disney, em uma janela voltada para a entrada do parque, sobre a The Main Street Confectionary.

Outras lojas e utilidades encontradas na região incluem o escritório de Guest Relations (dentro do prédio nomeado “City Hall”), onde cast members podem ajudar com todo tipo de informação e resolução de problemas; uma barberia/cabelereiro que funciona de verdade!; o Tony’s Town Square Restaurant, inspirado em A Dama e o Vagabundo; a Casey’s Corner, lanchonete que vende cachorro-quentes e batatas fritas; a confeitaria The Main Street Confectionery; o Town Square Theater, onde os guests podem tirar fotos com Mickey Mouse e Sininho; e uma das estações da Walt Disney World Railroad, o trem que transporta os guests pelo parque (e que conta com paradas também na Frontierland e na Fantasyland, mais especificamente na área Storybook Circus).

É também nessa área que é possível encontrar duas estátuas que eu amo: a estátua Partners, que retrata Walt Disney e Mickey Mouse de mãos dadas em frente ao Castelo da Cinderela; e a Sharing the Magic, no centro da Town Square, com Roy O. Disney e Minnie Mouse sentados no mesmo banco, conversando. As duas me deixam super emocionada. ❤

Outra curiosidade: na Main Street da Disneyland da Califórnia, há um pequeno apartamento sobre a estação de bombeiros, que costumava servir de escritório para Walt Disney. Depois da morte do criador da companhia, uma vela fica sempre acesa na janela do escritório, em sua homenagem. Walt Disney nunca chegou a conhecer o Magic Kingdom, mas, sobre a estação de bombeiros do parque, à esquerda de quem entra no local, também há uma janela – com uma vela permanentemente acesa ali. ❤

Tomorrowland

A primeira land à direita de quem chega em frente ao Castelo da Cinderela vindo da Main Street U.S.A. é a Tomorrowland – uma área que geralmente é um caso de amor ou ódio entre os Disney freaks. Acontece que a Tomorrowland foi construída para ser futurista – ou melhor, como, no começo dos anos 1970, se imaginava que o futuro poderia vir a ser. Ou seja, com o passar dos anos, ela acabou virando aquela coisa “retrô-futurista”, meio Os Jetsons, sabe? Cheia de clichês sobre viagens espaciais e tecnologias que jamais viraram realidade… Mas, para muita gente, é justamente aí que está o charme da Tomorrowland. Depende muito do seu gosto pessoal.

Detalhe próximo à entrada do Buzz Lightyear's Space Ranger Spin
Detalhe próximo à entrada do Buzz Lightyear’s Space Ranger Spin

As atrações mais antigas ainda existentes da Tomorrowland são o Carousel of Progress, um teatro com bonecos que foi considerado inovador na época (já que o que gira é a área onde o público fica sentado, e não o palco; permitindo que os visitantes vejam os diferentes cenários em diferentes momentos) e que tem uma música que fica grudada na cabeça por horas (“there’s a great big beautiful tomorrow shining at the end of every day…”); e a Space Mountain, montanha-russa fechada e no escuro, com tema espacial, que é, até hoje, uma das atrações mais populares do parque (vale usar um dos seus FastPass+ com ela)!

O Peoplemover (um trenzinho calmo com o qual é possível dar uma volta por toda a Tomorrowland, inclusive passando por dentro de algumas das outras atrações) também abriu em 1975, mesmo ano do Carousel of Progress e da Space Mountain, apenas alguns meses depois. Algo interessante é que só por meio do Peoplemover é possível ver um pedacinho de uma maquete usada por Walt Disney para representar sua Experimental Prototype Community of Tomorrow, projeto que daria origem a outro parque: o Epcot.

Outras atrações são a Astro Orbiter (uma versão diferente daquele brinquedo popular do Dumbo, para crianças, que existe em tantos parques ao redor do mundo), o Buzz Lightyear’s Space Ranger Spin (brinquedo inspirado em Toy Story, em que os guests precisam acertar alvos em movimento com “armas” laser), o Monsters Inc. Laugh Floor (um show de stand-up comedy com os personagens de Monstros S.A.) e a Tomorrowland Speedway (uma pista de carros, também mais voltada às crianças). Atualmente, está em construção no local a Tron Lightcycle Run, montanha-russa inspirada no filme Tron, que deve dar um belo up para a Tomorrowland. 😉

Na Tomorrowland você encontra a lanchonete Cosmic Ray’s Starlight Café (que, durante meu treinamento na Disney, nos foi apresentada como a mais movimentada do país =O) e o restaurante Tomorrowland Terrace Cafe, onde é possível jantar com uma vista privilegiada dos fogos sobre o Castelo da Cinderela.

Fantasyland

Seguindo em sentido anti-horário, a próxima é a Fantasyland. Se o Magic Kingdom é o parque “mais Disney”, pode acreditar que a Fantasyland é a área “mais Magic Kingdom”! O tema aqui são princesas, príncipes, contos de fadas e encantamento; tudo muito inspirado nos próprios clássicos da companhia. A área passou por uma expansão entre 2010 e 2014, e hoje conta com dez atrações principais: uma amiga que trabalhou comigo na Disney brinca que, depois de você ir a todas as atrações da Fantasyland, ainda restam umas oito para visitar, haha.

A própria Fantasyland é subdividida em outras áreas. Uma delas é a Castle Courtyard, logo atrás do Castelo da Cinderela; onde é possível encontrar o cinema 4D Mickey’s PhilharMagic; o Prince Charming Regal Carrousel; o Princess Fairytale Hall (um ponto de encontro onde é possível conhecer princesas como Cinderela, Tiana, Rapunzel e Aurora); It’s a Small World (uma das atrações mais antigas e clássicas da Disney – e que também conta com uma musiquinha grudenta…); e a ride Peter Pan’s Flight (outra atração concorridíssima: recomendo usar um de seus FastPass+ nela).

Detalhe na entrada do restaurante Be Our Guest
Detalhe na entrada do restaurante Be Our Guest

Outra parte da Fantasyland é a Enchanted Forest; que conta com uma área dedicada a A Bela e a Fera (com o restaurante Be Our Guest, lindíssimo; a atração Enchanted Tales With Belle, que conta com a presença de Bela “em pessoa” no final, inclusive para fotos; e a Gaston’s Tavern) e outra a A Pequena Sereia (com a ride Under the Sea: Journey of the Little Mermaid e um ponto de encontro para fotos com Ariel) – além da super popular montanha-russa Seven Dwarfs Mine Train, que abriu em 2014 (FastPass+ obrigatório aqui!). Outras atrações dessa área são a Mad Tea Party (aquela das xícaras que giram loucamente; reproduzida em muitos parques de diversão em todo o mundo) e a ride infantil The Many Adventures of Winnie the Pooh.

Por fim, temos a já citada Storybook Circus; mais infantil – temática, é claro, do mundo do circo: aqui é possível encontrar a clássica atração Dumbo the Flying Elephant, a montanha-russa The Barnstormer (que é bem curtinha – não vale a fila), espaço para fotos com personagens como Pateta, Donald, Margarida, Minnie e Pluto (em “encarnações” circenses), e outra estação da Walt Disney World Railroad.

Em matéria de restaurante, o grande xodó da Fantasyland – além do já citado Be Our Guest – é o Cinderella’s Royal Table, onde é possível encontrar diversas princesas da Disney, como a própria Cinderela, além de Aurora, Ariel e Branca de Neve. Uma opção mais rápida, sem necessidade de reserva, é a Pinocchio Village Haus, com vista para o interior da atração It’s a Small World.

Liberty Square

Pequenininha e com poucas atrações, a Liberty Square passa despercebida por muita gente – mas eu adoro a atmosfera dessa land! Sem contar que a Haunted Mansion, minha atração favorita da Disney inteirinha, fica nela. ❤ A inspiração para a Libery Square é os Estados Unidos do século XVIII, principalmente na época da Guerra de Independência dos Estados Unidos. Assim como a Frontierland, a Libery Square tem uma de suas bordas no Rivers of America, lago por onde é possível passear a bordo do barco Liberty Belle. Boa parte das atrações da Liberty Square segue o tema da celebração da história do país, como o Hall of Presidents e o show The Muppets Present… Great Moments in American History.

Diferentes aspectos da arquitetura dos prédios da área homenageiam cada umas das 13 colônias originais do país. Ah – se você caminhar da Haunted Mansion até o outro extremo da Frontierland, vai estar fazendo uma “viagem arquitetônica” tanto geográfica quanto temporal pelos Estados Unidos: a Haunted Mansion é inspirada no estilo das mansões do Estado de Nova York por volta do ano 1770, e a Big Thunder Mountain Railroad, no finalzinho da Frontierland, é inspirada no sul da Califórnia dos anos 1880.

A Haunted Mansion é uma das atrações mais clássicas da Disney
A Haunted Mansion é uma das atrações mais clássicas da Disney

Como eu já disse, eu AMO a Haunted Mansion, um “trem-fantasma” que é mais divertido que assustador – e tão cheio de easter eggs e referências que rende um post próprio: prometo fazer algum dia! Essa atração é uma das mais clássicas da Disney, criada por Walt Disney em pessoa. Em dias de parque mais cheio, a fila da Haunted pode ficar bem grandinha: se você não tiver conseguido reservar seu FastPass+ para a Seven Dwarfs Mine Train e/ou a Peter Pan’s Flight, ou não pretender ir a alguma dessas rides, a Haunted Mansion é uma boa opção (e essa dica também vale para a Pirates of the Caribbean, na Adventureland).

Além da Haunted Mansion, outra coisa que eu amo na Liberty Square é a comida: não deixe de dar uma paradinha na Sleepy Hollow, para comer o waffle sandwich ou o famoso funnel cake, e, se estiver frio, tomar um chocolate quente! No Liberty Square Marquet você também encontra outro snack famoso da Disney: a enorme turkey leg. Os restaurantes da área são o Columbia Harbour House e o Liberty Tree Tavern.

Frontierland

Temática das histórias romantizadas sobre cowboys e faroeste, a Frontierland conta com duas atrações bastante populares: a montanha-russa Big Thunder Mountain Railroad e a ride aquática Splash Mountain (não é uma má ideia usar seus FastPass+ em alguma dessas duas atrações). Além disso, a área tem mais uma das estações da Walt Disney World Railroad; a Tom Sawyer Island (uma ilha dentro do lago Rivers of America; espaço que pode ser divertido para crianças explorarem); estandes de tiro ao alvo (pagos à parte); e o show Country Bear Jamboree – um clássico nos moldes do Enchanted Tiki Room, da Adventureland, com animatrônicos apresentando um show musical: há quem ame, há quem deteste com todas as forças.

A Big Thunder Mountain Railroad, localizada na Frontierland, é uma atração bastante popular do Magic Kingdom
A Big Thunder Mountain Railroad, localizada na Frontierland, é uma atração bastante popular do Magic Kingdom

Um dos meus restaurantes favoritos da Disney, o Pecos Bill Tall Tale Inn & Café, fica nesta área, e serve comida mexicana e texana. A Frontierland também é um ótimo lugar de onde assistir ao desfile diurno Festival of Fantasy; muito menos lotada para isso do que a Main Street U.S.A. ou a área em volta do Castelo da Cinderela. Recomendo! 😉

Adventureland

A Adventureland era minha casinha quando eu fui cast member: trabalhei no ATT, que reúne as atrações The Magic Carpets of Aladdin, Swiss Family Treehouse e The Enchanted Tiki Room. ❤ O tema principal desta área são aventuras por terras exóticas e distantes, principalmente como retratadas em livros e filmes dos anos 1930 – e do ponto de vista de um norte-americano; claro, haha. Diferentes atrações são temáticas de diferentes lugares ou histórias; mas, de modo geral, a Adventureland se divide em Arabian Village e Caribbean Plaza. É bem difícil ver o Castelo da Cinderela da Adventureland: a Disney tentou cobrir a vista com árvores ou construções, para que o castelo, com cara de conto de fadas, não destoasse da “vibe” da área.

A atração Pirates of the Caribbean inspirou a super popular série de filmes protagonizada por Johnny Depp
A atração Pirates of the Caribbean inspirou a super popular série de filmes protagonizada por Johnny Depp

Algumas atrações desta área são super antigas e clássicas: Jungle Cruise (passeio de barco que inspirou o filme que deve estrear ainda em 2020, se o coronavírus deixar), Pirates of the Caribbean (dispensa apresentações, né? hahaha. eu AMO essa atração – e a série de filmes também! <3), Swiss Family Treehouse (uma “walking attraction” que é uma casa gigante na árvore, também cheia de easter eggs) e The Enchanted Tiki Room (show com animatrônicos que representam pássaros tropicais). Outras atrações são a The Magic Carpets of Aladdin, mais uma versão do brinquedo do Dumbo; e o jogo interativo pirate’s Adventure: Treasures of Seven Seas.

Ah! Quando estiver pela Adventureland, não esqueça de provar o Dole Whip, sorvete tradicional da área, que é um dos snacks mais populares da Disney! Você encontra o Dole Whip no Aloha Isle, do ladinho do Tiki Room. 😉

Na segunda parte do nosso conteúdo sobre o Magic Kingdom, você pode conferir informações sobre os shows e parades do parque – além de algumas curiosidades. 😉 Não perca!

Epcot: todas as novidades planejadas para o parque

De todos os parques da Disney, o Epcot, no Walt Disney World, é o que vai passar por mais mudanças nos próximos meses e anos

O Epcot certamente é o parque do Walt Disney World que mais vai passar por mudanças nos próximos anos – ou melhor, já está passando: as diversas obras no parque foram interrompidas pela pandemia de coronavírus (que, aliás, fechou todos os parques da Disney pelo mundo, em uma medida sem precedentes na história da empresa); mas devem ser retomadas em breve – o Walt Disney World reabre as portas em 11 de julho!

Novidades Epcot (Walt Disney Parks blog)

No ano passado, quando rolou a D23 Expo – evento anual em que a Disney revela todos os planos da companhia para os doze meses seguintes; incluindo novos filmes, animações, shows e, claro, atrações de seus muitos parques temáticos -, fizemos um post aqui no Seu Roteiro Orlando com tudo o que estava sendo pensado para os parques. Mas desde lá ficou bem claro que o Epcot é a bola da vez: a transformação pela qual o local está passando foi definida pela própria Disney como “a maior já feita em qualquer parque da Disney” ao longo da história.

Dar mais atenção ao Epcot logo agora faz muito sentido: o Hollywood Studios foi um grande “canteiro de obras” nos últimos dois anos, com a construção das áreas Galaxy’s Edge, temática de Star Wars, e Toy Story Land. Antes dele, em 2017, quem recebeu novidades foi o Animal Kingdom, com a inauguração de Pandora – The World of Avatar. E, ainda antes, em 2012, o Magic Kingdom foi o parque que passou por melhorias, recebendo a nova e expandida Fantasyland.

Então que tal dar uma olhada no que a Disney está planejando, especificamente, para o Epcot? Vamos lá! ❤

As novas áreas do Epcot

De um modo mais generalista, o Epcot atualmente é dividido em duas grandes áreas: o Future World, que exalta a evolução tecnológica da humanidade ao longo dos séculos e também destaca a importância do ambientalismo; e o World Showcase, que celebra as diferentes culturas de diversos países ao redor do globo. O Future World é subdividido em duas áreas menores, o Future World East e o Future World West; e o World Showcase, claro, se divide entre os pavilhões dedicados a cada país – com uma “mini-área” chamada Showcase Plaza, que conecta o World Showcase ao Future World.

Novas lands/áreas Epcot (Walt Disney Parks blog)

Agora, o Epcot será dividido em quatro áreas, ou lands; que serão, na verdade, uma “reorganização” dessas anteriores. A área de entrada e a parte mais central do parque, que conecta todas as outras (e onde fica a Spaceship Earth, a famosa “bola do Epcot”), será chamada de World Celebration. Onde hoje fica o Future World East, à esquerda de quem entra no parque, será a land World Discovery. À direita, no lugar da antiga Future World West, teremos a World Nature. E o World Showcase segue sendo World Showcase (ainda bem, porque essa é minha parte favorita do parque! 😉 haha)! Abaixo você vê as novidades programadas para cada área:

World Celebration

A Spaceship Earth, grande ícone do Epcot, continua como ponto central da land World Celebration – e vai ganhar uma nova trilha sonora e uma nova narração, embora continue a focar “nos momentos e ideias que definiram a nossa história” como humanidade. Toda a área de entrada – à frente, atrás e em volta da Spaceship Earth – está sendo reimaginada; e vai ganhar uma nova fonte, novos caminhos para circulação e novos espaços verdes (incluindo algo que é descrito como uma “árvore dos desejos em uma floresta encantada”), com um design que, segundo a descrição, “homenageia as origens” do parque.

Duas estruturas ainda inéditas vão se destacar nessa área: a primeira delas é uma nova estátua de Walt Disney, inspirada naquela que existe em frente ao Castelo da Cinderela, no Magic Kingdom. E a segunda é um novo pavilhão de três andares, cuja estrutura leve e futurista já foi revelada pela Disney em artes conceituais (veja abaixo). Ele é descrito pela companhia como “perfeito para eventos ao vivo” e “a nova base para os festivais característicos do Epcot” (tradicionais eventos de artes, gastronomia, vinhos e jardinagem que acontecem em diferentes meses do ano); além de um lugar ideal de onde assistir os shows noturnos de fogos sobre a World Showcase Lagoon.

Epcot World Celebration (Walt Disney Parks blog)

World Discovery

Aparentemente, é a land World Discovery que vai assumir os aspectos do Future World mais focados nas ciências, na inovação tecnológica e nas atrações futuristas, com direito a rides e restaurantes que proporcionam “aventuras intergalácticas”. Uma das grande promessas para as redondezas é uma nova montanha-russa, temática de Guardiões da Galáxia. Guardians of the Galaxy: Cosmic Rewind vai ser a primeira montanha-russa da Disney a contar com um “lançamento reverso” – ou seja, os guests vão começar a brincadeira sendo impulsionados em velocidade, e de costas.

A ride Mission: SPACE, uma das mais tradicionais do Epcot, vai ganhar um restaurante temático: o Space 220 vai evocar uma subida até uma estação espacial, com direito a telões no lugar das janelas, simulando a vista que os visitantes teriam se observassem a Terra a uma distância de 220 milhas – daí o nome do restaurante. Saiba mais sobre o Space 220 no nosso post especial sobre os novos restaurantes do Walt Disney World!

Space 220 (Walt Disney Parks blog)

Outro pavilhão também está planejado para a área World Discovery: é o PLAY! Pavilion, que deve abrir a tempo para as comemorações do aniversário de 50 anos do Walt Disney World, completos em 2021. A descrição oficial fornecida pela companhia diz que o novo local vai ser “uma cidade interativa pulsante de jogos, atividades e experiências que conectam você a seus amigos, familiares, e personagens Disney adorados” – aparentemente, vai ser um espaço dedicado a jogos virtuais e de realidade aumentada. Entre algumas dessas atividades, estão uma missão para ajudar Edna Moda, a estilista de Os Incríveis, a “livrar o mundo de estilos poucos inspirados”; e um jogo de bexigas com Huguinho, Zezinho e Luisinho!

PLAY! Pavilion Epcot (Walt Disney Parks blog)

Uma prévia de algumas dessas novidades já pode ser vista no Epcot Experience, no Odyssey Events Pavilion: desde outubro de 2019, os guests já podem conferir uma apresentação interativa (e linda!) do que poderá, em breve, ser encontrado de verdade no Epcot (veja no vídeo abaixo, gravado pelo canal iTheme Parks).

World Nature

A land World Nature vai ser centrada na “compreensão e preservação da beleza e do equilíbrio do mundo natural”; abarcando os já existentes pavilhões The Land e The Seas wih Nemo & Friends, que já seguem essa temática – aliás, um novo filme, Awesome Planet, já estreou no pavilhão The Land; e você pode ler mais sobre ele no nosso post sobre os novos filmes do Walt Disney World! 😉

Journey of Water (Walt Disney Parks blog)

A primeira novidade anunciada para a área é a Journey of Water, primeira atração dos parques da Disney inspirada no filme Moana: tudo indica que esta será uma “walk-through attraction”, ou seja, uma atração que os guests atravessam caminhando; e vai ter um caráter educativo, ensinando sobre a importância do ciclo natural da água.

World Showcase

A temática do World Showcase, é claro, não muda (ele continua a ser, segundo a Disney, “uma celebração da cultura, gastronomia, arquitetura e tradições” de diversos países), nem o seu formato – mas a área também vai ganhar algumas novidades.

O pavilhão do Reino Unido, por exemplo, vai receber a primeira atração da história, de qualquer parque da Disney em qualquer lugar do mundo, a receber uma atração inspirada em Mary Poppins: “você vai voltar no tempo até a Cherry Tree Lane e entrar no número 17, lar da família Banks, onde sua aventura vai começar”, descreve o anúncio oficial da Disney; sem, porém, fornecer mais detalhes.

UK Pavilion (Walt Disney Parks blog)

No nosso post sobre os novos filmes do Walt Disney World, já falamos sobre algumas das outras novidades planejadas para o World Showcase – como os filmes Canada Far and Wide in Circle-Vision 360, do pavilhão do Canadá; Wondrous China, do pavilhão da China; e Beauty and the Beast Sing-Along, do pavilhão da França. O pavilhão da França também vai passar a contar com um novo restaurante, La Crêperie de Paris; e com uma nova atração, a muito esperada ride Remy’s Ratatouille Adventure – sobre a qual falamos com mais detalhes aqui.

E, claro, como o World Showcase é o palco onde os espetáculos noturnos de fogos do Epcot são apresentados, não podemos nos esquecer do HarmonioUS – show que está sendo prometido como o maior já criado para um parque da Disney! A apresentação vai “celebrar como a música da Disney inspira as pessoas em todo o mundo, carregando os visitantes em um fluxo harmonioso de canções Disney, interpretadas por um grupo diverso de artistas de diversos lugares do globo”; e, para isso, vai contar com peças flutuantes sobre a World Showcase Lagoon, painéis de LED, fontes móveis coreografadas, luzes, lasers e pirotecnia. O espetáculo deve estrear ainda em 2020, substituindo o temporário Epcot Forever.

A reabertura em fases do Walt Disney World começa em 11 de julho; e talvez ainda leve um tempinho para que os parques voltem a operar em sua plenitude. Não sabemos, é claro, o quanto isso pode, ou não, afetar ou atrasar as obras planejadas para o Epcot. Mas já estamos animadas para conhecer tudo assim que as novidades estrearem! ❤

Quer ler mais sobre Disney e Orlando? Confira os posts abaixo!

– Quais são os hotéis da Disney em Orlando?
– Quanto se gasta em uma viagem para a Disney?
– Qual é a melhor época para ir à Disney?

Sorcerers of the Magic Kingdom, Treasures of the Seven Seas, Play Disney Parks – e DuckTales

Não é de hoje que os parques da Disney oferecem experiências interativas e virtuais, que fazem com que o passeio vá além das rides e shows

Antes da pandemia de coronavírus infelizmente causar o fechamento de todos os parques da Disney pelo mundo, a companhia havia anunciado uma novidade digital interativa para o Epcot: a DuckTales World Showcase Adventure, que, como indica o nome, é protagonizada pelos personagens de DuckTales (como Donald, tio Patinhas, Huguinho, Zezinho, Luizinho, Capitão Bóing e Patrícia) e ambientada na área World Showcase!

DuckTales World Showcase Adventure
Por meio do aplicativo Play Disney Parks, os guests podem se juntar aos personagens de DuckTales em uma busca por tesouros

Por meio do aplicativo Play Disney Parks, os guests podem se juntar aos personagens em uma busca por tesouros – encontrando, pelo caminho, alguns mistérios, e, quem sabe, até mesmo vilões e poderes sobrenaturais. Se você não faz ideia do que estamos falando, vamos explicar: o Play Disney Parks é um aplicativo relativamente recente, criado com o objetivo de entreter os visitantes em momentos, digamos assim, não tão divertidos dos passeios pelos parques – a espera, muitas vezes longa, nas filas, por exemplo.

É o caso de vários testes de perguntas e respostas sobre a Disney e seus parques temáticos, que você pode jogar sozinho ou com seus amigos e familiares enquanto aguarda. Mas a descrição oficial também diz que o app, disponível para Android e iOS, “traz os ambientes ao seu redor à vida.” E é verdade: o Play Disney Parks não serve só para matar tempo em filas – ele expande a experiência de algumas lands ou atrações! Em Galaxy’s Edge, a área temática de Star Wars no Hollywood Studios, por exemplo, o aplicativo permite interagir com droids e completar missões exclusivas enquanto passeia pelo local!

E não é de hoje que os parques da Disney oferecem estas experiências interativas e virtuais, que fazem com que o passeio vá além das rides e shows “físicos”. Desde 2012, por exemplo, no parque Magic Kingdom, o jogo Sorcerers of the Magic Kingdom combina cartas colecionáveis e “portais”, que são telas interativas espalhadas por quase todas as áreas do parque (com exceção da Tomorrowland). Na história criada para a brincadeira, o mago Merlin recruta guests para ajudá-lo a combater diversos vilões da Disney; e, para ajudar, fornece ao aventureiro um conjunto de cartas com poderes mágicos.

Para começar a aventura, é preciso visitar a Firehouse, logo na entrada do Magic Kingdom, à esquerda da Main Street U.S.A., para ganhar uma Sorcerer Key Card, que vai ser linkada ao ingresso ou Magic Band do visitante. A Sorcerer Key também ativa as telas interativas espalhadas pelo parque e registra o progresso do jogador – ou seja, você sempre pode continuar a jornada de onde parou, mesmo em diferentes visitas ao Magic Kingdom. O “kit” de iniciante inclui também um mapa com a localização de vários “portais”; além de cinco Spell Cards (as “cartas de feitiços”) iniciais. Em cada dia diferente de visita, o jogador pode pegar mais cinco cartas (desde que tenha aberto ao menos um portal desde a última retirada de cartas) – assim como quando finaliza uma rodada do jogo.

Sorcerers of the Magic Kingdom Disney
Muitos apaixonados por Disney colecionam as 70 cartas do jogo, que são divididas em sete tipos, e também têm diferentes níveis de raridade

Sempre que ativar um portal, enfrentar e derrotar um vilão, o guest será direcionado a um novo portal – que muda toda vez; ou seja, a cada vez que é jogado, o Sorcerers of the Magic Kingdom conduz os visitantes por pontos diferentes do parque! O mais legal é que muitos apaixonados por Disney colecionam as 70 cartas do jogo, que são divididas em sete tipos, e também têm diferentes níveis de raridade: algumas só são encontradas em pacotes pagos, que podem ser comprados nas lojas do Magic Kingdom.

A Adventureland, também no Magic Kingdom, também tem um jogo só seu: o A Pirates Adventure – Treasures of the Seven Seas, em que os jogadores usam mapas do tesouro para circular pela área e descobrir desafios e recompensas. São cinco diferentes mapas inspirados nas histórias e personagens de Piratas do Caribe, e cada um leva cerca de meia hora para ser “zerado”. O desafio é encontrar os tesouros de todos eles!

Normalmente, quem aproveita essas experiências interativas são guests que costumam ir à Disney com certa frequência. Normalmente, turistas estrangeiros – os brasileiros inclusive – nem sabem que os jogos existem! Agora você já sabe! 😉 Que tal sair um pouco do “básico” e experimentar um desses jogos na sua próxima visita aos parques?

Quer ler mais sobre Disney e Orlando? Dê uma olhada nos posts abaixo! ❤

D23 Expo: todas as novidades anunciadas para os parques da Disney!

Vale a pena se hospedar em um hotel da Disney?

Universal Orlando estreia nova montanha-russa temática de “Harry Potter”